folhas-2.png
folhas-1.png
folhas-1.png
folhas-1.png
folhas-1.png
titulo.png
infos.png
fitas.png
cartaz-v3.png
 
programa-10x15 (1)-2.jpg

ESPETÁCULOS:

PSICODRAGS
O SHOW CAÇA ÀS BRUXAS

Coletivo PsicoDrags

CURITIBA BRASIL

5 de maio às 20h

*ingressos distribuidos 1h antes 

ENTRADA FRANCA

O coletivo de Transformismo e Burlesco PsicoDrags vem acender a chama de mulheres majestosas e perseguidas, homenageando a diversidade das feiticeiras cotidianas! "Psicodrags, o Show – Caça às Bruxas" aposta em boas doses de humor e bruxaria e é apresentado em formato cabaré, trazendo um grandioso elenco de 8 artistas com diferentes trajetórias no teatro, dança, performance, cinema e música.

 

Psicodrags é uma reunião de 13 artistas de Curitiba, que têm suas atuações na dança, teatro, música e moda, mas encontraram nas artes da noite outras maneiras de se relacionar com a performance e com o fazer artístico. Desde 2017, essas drag queens, drag kings e burlescas têm ocupado teatros e espaços tradicionais de apresentação com a estética do cabaré, do show, em que o público se vê convidado a levantar, cantar junto, gritar, assobiar.

 

Ficha técnica

 

Direção Geral - Daniel Valenzuela | Roteiro - Luiz Bertazzo | Elenco - Juana Profunda, Dalvinha Brandão, Miss G, Ruby Hoo, Jeruza Miller, Esperanza, Lídia Café da Manhã e David Grelow | Produção – Cindy Napoli | Realização – Ruído Cwb

  • Facebook - White Circle
 
NECRÓPOLIS CABARET - HAY MUERTOS TODO EL AÑO

Atabal Creación Artística AC QUERÉTARO - MÉXICO

6 de maio às 20h

espetáculo em portuñol 

*ingressos distribuidos 1h antes 

ENTRADA FRANCA

Em um set de televisão, durante a transmissão do reality show “Necrópolis Cabaret”, três mortos cujos corpos não foram encontrados expõem em detalhe e de forma peculiar como morreram, buscando através da empatia com o espectador obter votos para ganhar um prêmio: que seus corpos sejam encontrados e tenham um sepultamento digno. Com humor ácido, Necrópolis Cabaret reúne denúncias de injustiças que se repetem no México, país com altas estatísticas de violência, desaparecimentos, feminicídios e crimes por lgbtfobia. 

Ideia original e direção: Montserrat Ángeles Peralta | Elenco: Mar Torres, Mariana Vega “Mapo”, Ana Bertha Cruces, Lucero Sinecio y Montserrat Ángeles Peralta | Música ao vivo: Mariana Vega «Mapo» | Canção Original: “De Nosotras se Trata”. Letra e música: Mariana Vega «Mapo» Cenografia: Francisco Cuervo Uribe | Iluminação: José Alfredo Pérez Hernández | Maquiagem: Valéria Rosas | Designer Gráfico: Brenda Cárdenas  | Operação de luz e coordenação de montagem: Marcela Dovalí | Produção Executiva e Assistente de Direção: Ana Bertha Cruces | Produção: Atabal Creación Artística AC

  • Facebook - White Circle
 
WhatsApp Image 2022-04-16 at 13.54.02.jpeg
O AMOR É UMA INVENÇÃO DA NASA PARA VENDER TRAVESSEIROS
(pré-lançamento)

DALVINHA BRANDÃO

CURITIBA BR

6 DE MAIO ÀS 22H

*ingressos distribuidos 1h antes

ENTRADA FRANCA

O amor é uma invenção da Nasa pra vender travesseiro" é o álbum de estreia da drag queen Dalva no cenário musical. Incluindo "Psicopata do amor", o primeiro single (o clipe está disponível no Youtube), e outras seis faixas autorais, o álbum reúne uma ampla gama de referências musicais, passando pelo pop, disco, punk rock e pelo brega, com letras que contam histórias românticas que deram errado. O show de pré-lançamento conta também com a presença de alguns artistas que participaram da produção: Amira Massabki, Vini Ruiz e Vini Sant.

  • Facebook - White Circle
MPB: Peça Manifesto em Três estrofes e um refrão

MARINA VIANA

BELO HORIZONTE / BRASIL

7 de maio 20h*

*ingressos distribuidos 1h antes

ENTRADA FRANCA

A Música Popular Brasileira como poesia, como texto, como teatro. A música popular no corpo de uma mulher sapatona e sudaca de 38 anos. Uma mulher e uma pilha de fitas k7. O que sai da boca dela é grito, livro ou canção?

Atuação, Direção e Dramaturgia: Marina Viana | Co Direção e iluminação: Marina Arthuzzi  | Trilha Sonora: GA Barulhista | Consultoria artística para figurino: Eduardo Felix

* SESSÃO TRIPLA COM NEOBARROSO DRAG E DISFRUTA LA FRUTA, RETIRAR SOMENTE UM INGRESSO

  • Facebook - White Circle
voltei.jpg
DISFRUTA LA FRUTA

MONTSERRAT CABARET 

CIDADE DO MÉXICO - MX

7 de maio 20h*

*ingressos distribuidos 1h antes

ENTRADA FRANCA

Montserrat Cabaret apresenta 3 atos musicais, onde o som emerge de lugares inesperados e estimulantes, onde a ingenuidade e a impudência coram e libertam o espectador. O humor envolve cada um dos atos tornando esta sua arma mais poderosa. Gargalhadas desdentadas no cara do opressor. Num mundo de desigualdades, de constantes opressões e cânones de beleza inatingível, surge esta canção de cura e reconciliação para aceitação de nossos corpos. Um abraço à própria monstruosidade, um grito de empoderamento, um concerto muito engraçado e peculiar. Tudo isso em tom de cabaré.

 

Ideia original, direção e atuação: Montserrat Angeles Peralta  | Musica: Claudia Arellano Larragoiti 
 

* SESSÃO TRIPLA COM MPB E LAMA, RETIRAR SOMENTE UM INGRESSO

  • Facebook - White Circle
_DSC0110-1.jpg
LAMA
Neobarroso drag

Patricio Ruiz

Azul - Argentina

7 de maio 20h*

*ingressos distribuidos 1h antes

ENTRADA FRANCA

Vir do barro. Se  embarrar. Se meter em um lodo. Casa de barro. Ao barro iremos. Lutaremos no barro. Forno de barro. Trincheira. Se sujar, estar sujo, enfermo, nojento, asqueroso. Formas figuras neste caminho atormentado. O lodo como a imundice que nos encanta. Como prazer para criação. Meter as mãos no barro, com esta terra drag prometida. 

Ficha técnica:
Performer: Patricio Ruiz | Asistencia: Joaquín Herrera | Fotografía: Alejandro Guyot | Música: Camilo Ortiz

 

 

* SESSÃO TRIPLA COM MPB E DISFRUTA LA FRUTA, RETIRAR SOMENTE UM INGRESSO

  • Facebook - White Circle
ESPETÁCULO_CABARÉ_VOLTEI_CREDITOS_DA_FOTO_MILTON_MARTINEZ.JPG
CABARÉ VOLTEI + DOMINGÃO DE VARIEDADES/TROMBADAS DE CABARÉS

SELVÁTICA AÇÕES ARTISTICAS

ARGENTINA, BRASIL MÉXICO

8 de maio às 17h

*ingressos distribuidos 1h antes

ENTRADA FRANCA

Aqui, neste continente, canção bufa, obra irrepetível, línguas mescladas, a criação de um monstro feito de muitas cabeças.
Realizado desde 2015 pela Selvática Ações Artísticas, o Cabaré Voltei é uma plataforma de encontro entre artistas de cabaré do mundo em uma noite de variedades. Em edição conjunta com o Domingão de Variedades/Trombada de cabarés, trará para a MIC números criados em residência da Liga Internacional de Cabaret e também atrações selecionadas por meio de uma convocatória pública para artistas de Cu ritiba e fora dela. 
Liberté Precarieté y Cabaré! 

Artistas em residência: Amira Massabki, Gal Freire, Dagmar Bedê, Gabriel Machado, Leo Bardo, Lucero Sinecio, Nina Ribas, Marina Arthuzzi, Marina Viana, Mariana Veiga MAPO, Matheus Henrique, Montserrat Angeles Peralta, Mar Torres, Patricia Cipriano, Patricio Ruiz, Princesa Ricardo Marinelli, Ricardo Nolasco, Semy Monastier, Simone Magalhães, Stéfano Belo e Um Bailinho Perdido (Má Ribeiro, Daniel D’Alessandro, Luciano Faccini e Fernanda Fuchs). Realização: Selvática Ações Artísticas.

  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle

Atrações selecionadas convocatória:

Ginger Moon.jpg

Swan Queen
Ginger  Moon
São Paulo - BR

 

Rés a lenda de uma drag queen, que nas noites de luar, revelava sua outra forma. E assim como a lua, ela possuía um lado escuro e oculto.

Suzaninha - foto elisa imperial.jpg

Suzaninha em Concerto
Florianópolis- BR

Suzaninha é ex-atriz de teatro de revista, ex-banheira do Gugu e ex-síndica (pois foi impeachmada no condomínio). Diante das dificuldades e barreiras encontradas, Suzaninha decide investir na sua carreira de cantora, lançando seu novo CD intitulado "Meu Novo CD", com músicas que vão mexer com você e com o seu coração.

IMG_20220418_113843.jpg

O jambu treme
Camila Cequinel
Curitiba - BR

 

Número circense burlesco/bufão - despir-se um ato de liberdade ? político? ou apenas performático?

Makabra Coqito.jpg

Cambia de Piel como una Serpiente 
mar~yã <> makabra coqito
Rio de Janeiro- BR

Cambia de Piel como una Serpiente é um conjuro cênico que integra fragmentos de experiências oníricas e urbanas, conectando as cidades do Hell de Janeiro, Brasil e Oaxaca, México. O número começa como um enfrentamento entre um policial (inseguro) e sua própria imagem: um encontro quase fortuito com a própria morte/vida que se dá, por um instante, num olhar que vai além do reflexo do espelho.

quingue xélter - Giovana Lago.png

Quingue Xélter
 
Don Giovanni (Giovana Lago), Jeanzera (Ander Jean) e Jubileu (Julia Gasparoto)
Curitiba - BR

 

Barulhos desencontrados sugerindo passos ecoam enquanto três drag kings entram em cena. O desencontro entre gesto e som vira canastrão enquanto um clima noir vai baixando como a neblina. Atenção agora para a palestra: vamos pseudotraduzir masculinidade em nossos corpos. Observamos os corpos masculinos da normatividade, criamos nossos próprios modelos de masculinidade ideal e subvertemos estes modelos pseudotraduzindo em nossos corpos a masculinidade dos sonhos.

idylla_silmarovi_20220321_011857_0 - Rafael Bacelar (1).jpg

Panfletárias
Idylla Silmarovi (Guerrilheira) e Rafael Bacelar (Sarabicha)
Belo Horizonte- BR

Pan.fle.tá.ria. Cabaretayras que se valem da ironia ou da sátira para criticar ou atacar algo ou alguém. Que defendem uma ideia, uma posição ou movimentos de modo contundente e de extremada ênfase. Próprio de panfletárias.

 
 

Ações artístico-pedagógicas

fundo.jpg

Carnavandalização
6 de maio
9h às 18h


com Marina Viana (BH) 
Espaço Fantástico das Artes

Carnavandalização: substantivo feminino 1. processo pelo qual uma manifestação social ou cultural adquire caráter carnavandalesco, ou pelo qual se lhe empresta esse caráter; concepção ou realização carnavalesca de obra, manifestação ou fenômeno artístico, social ou cultural. lit comn soc mistura de elementos diversos em que as regras ou padrões (sociais, morais, ideológicos) comumente seguidos são subvertidos ou dessacralizados desmonumentalizados, incendiados, bombardeados. Crime simbólico em favor de estímulos, formas e conteúdos mais ligados aos instintos e aos sentidos, à expansão do riso e da sensualidade. 

Carnavalizar o vandalismo é gritar sensualismo. Vandalizar o carnaval talvez seja invadir o desfile das campeãs ou mesmo reinventá-lo em sua cidade natal, por outras vielas e sem patrocínios.. 

Carnavandalizaçao pode ser considerada uma palavra-valise, de carnavalização e vândalo. Ou a contração da ideia de carnavalização vândala. Usando aqui o vandalismo como ato simbólico de destruição de monumentos, paradigmas, tabus
 

A oficina de carnavalização ministrada por Marina Viana será uma deriva de reconstituição dos passos do carnaval no centro de Curitiba na tentativa de vandalizar simbolicamente espaços de poder a partir do deboche e da carnavalização. Tragédia e purpurina. Manifesta viva. Centelha insistente ativa e reativa. Afetiva e radioativa.

 

Durante a manhã conversaremos e destrincharemos todas as possibilidades sobre a ideia/conceito/ neologismo CARNAVANDALIZAÇÃO.  Pela tarde realizaremos uma ação conjunta pelo centro a partir dessa conversa.

O cabaré como ferramenta de autonomia, empoderamento e resistência
7 de maio
17h


com Christina Streva (RJ)
Casa Hoffmann
R. Dr. Claudino dos Santos, 58 - São Francisco

A fala destaca a importância do cabaré artístico na promoção de sujeitos e expressões dissidentes e de narrativas progressistas que contribuem para o enfrentamento dos tabus sociais e para o alargamento das poética e estéticas do palco. por meio da identificação de momentos e artistas que fizeram a história do cabaré brasileiro, procurarei mostrar como esses territórios diversificados e carnavalizados, de natureza anárquica e libertária, conectados ao submundo, construíram verdadeiros "mundos ao avesso" que serviram de abrigo para artistas marginalizados e para descobertas de novas estéticas. Além disso, como uma linguagem totalmente comprometida com a atualidade, o cabaré continua a pulsar forte em várias cidades brasileira, revelando-se um veículo poderoso de enfrentamento das estruturas de poder, de autonomia artística e de empoderamento pessoal.

fundo.jpg

Lançamento do livro Som e fumaça: cabaré, Berlim e a República de Weimar


com Livia Sudare (SC) 
Durante toda a mostra

O livro Som e fumaça: cabaré, Berlim e a República de Weimar abre as portas para o ambiente esfumaçado e caótico dos cabarés berlinenses durante a “Era Dourada”, como ficou conhecido o período entre guerras na Alemanha. A obra apresenta o nascimento do gênero cabaré na França, sua dispersão pela Europa, seu enraizamento no país de Bertolt Brecht e sua importância na cena cultural da capital. Berlim, aliás, não figura apenas como pano de fundo; é identificada como parte de uma profunda relação simbiótica com o gênero. Por meio de fontes documentais sobre o cabaré, a autora percorre uma série de temas presentes nos espetáculos e nas discussões urbanas, tais como a Modernidade e os seus dilemas, o fenômeno da Nova Mulher e a ascensão do nazismo. Som e fumaça é destinado a pessoas interessadas em conhecer mais sobre a história do cabaré, de Berlim e da República de Weimar.

Cabarelle Burlesco - Edição de bolso #2 (festa oficial da mostra)
7 de maio
2h


com Miss G, Ruby Hoo, Juana Profunda e Julia Campos. Set freestyle - Dj Elle.
Jokers Pub - Rua São Francisco 164, Centro, Curitiba (@jokerspub)

A Cabarelle Burlesco é um evento que reúne música, dança (can can, chair dance), performances, circo, humor e números de burlesco.
Gisele Dias a.k.a. Dj Elle foi Dj residente do Vox Bar de 2008 à 2018, e lá iniciou seu projeto, então chamado Vox Burlesque. A primeira edição da Vox Burlesque foi em 2013. Em 2016 a festa recebe o nome de Cabarelle Burlesco e passa a ser realizada também em outras casas noturnas. Totalizando 13 edições de uma festa que leva o espectador a vivenciar uma noite como a dos antigos cabarés e teatro de revista. 
A inspiração da Elle em realizar esses eventos vem da história da sua mãe que foi dançarina do teatro rebolado de 1965 à 1970. Nessa época Mari Sandoval, nome artístico de Maria Helena Dias, se apresentava na Boate Marrocos, na Jane 1, Jane 2, Moulin Rouge e La Vie en Rose em Curitiba. Como dançarina do Grupo Tony Star também fez shows em outros estados do Brasil como no Rio de Janeiro e São Paulo. 

Ficha técnica

fita.png

Realização: Selvática Ações Artísticas

Coordenação e curadoria geral: Ricardo Nolasco e Gabriel Machado

Direção de Produção: Gabriel Machado e Patricia Cipriano

Coordenação técnica: Semy Monastier e Marina Arthuzzi

Operação de som: Matheus Henrique

Assistência de comunicação: Leo Bardo

Arte gráfica: Rafael Bagatelli

Curadoria convocatória: Gabriel Machado, Leo Bardo, Marina Arthuzzi, Marina Viana, Patricia Cipriano, Ricardo Nolasco e Semy Monastier

Parceria: Espaço Fantástico das Artes, PsicoDrags, Ruído CWB e Atabal Teatro

logos.jpg